sábado, 1 de agosto de 2009

6- This is agony;

(Tom)
Todo mundo tocou, cantou e fez o que quis na frente da sala. A Anne insistiu em ser a última... Talvez porque não fosse dar tempo de ir, ou seilá... Mas ela foi por último. Ela sentou no banquinho e pegou um violão qualquer. Achei que ela fosse cantar... Ela vai tocar? Porque eu fui o único que cantou e tocou. Bizarro.


I don't know how to make lots of money/ I got debts that I'm trying to pay/ I can't buy you nice things, like big diamond rings/ But that don't mean much anyway/ I can't give you the house you've been dreaming/ If I could I would build it alone/ I'd be out there all day, just hammering away/ Make us a place of our own/ I will write you a song/ That's how you'll know that my love is still strong/ I will write you a song/ And you'll know from this song that I just can't go on without you/ I don't know that I'd make a good soldier/ I don't believe in being violent and cruel/ I don't know how to fight, but I'll draw blood tonight/ If somebody tries hurting you tonight/ I will write you a song/ That's how you'll know that my love is still strong/ I will write you a song/ And you'll know from this song that I just can't go on without you/ Now that it's out on the table (it's out on the table)/ Both of us knew all along (knew all along)/ I've got your loving and you've got my song/ I don't know how to make lots of money/ I don't know all the right things to do/ I can't say where we'll go, but the one thing I know/ Is how to be a good man to you/ Until I die that's what I'll do/ I will write you a song/ That's how you'll know that my love is still strong/ I will write you a song/ And you'll know from this song that I just can't go on without/ I will write you a song (I will write you a song)/ That's how you'll know that my love is still strong (love is still strong)/ I will write you a song/ And you know from this song that I just can't go on without you.

(Write You a Song- Plain White T’s)

Todo mundo começou a bater palma e eu fiquei com a boca aberta. Eu nunca achei que ela fosse tão boa assim! Ta certo, que talento pode ser hereditário... Mas nessa família é... Seilá!
Tocou o sinal e o Sr. Tics me chamou.
-Sr. Fletcher eu quero que você venha na minha sala no término das aulas ok?
-O que foi que eu fiz? –Já pensei de novo “fudeu, que foi que eu fiz?”
-Nada, só quero que venha aqui.
Respondi que tudo bem e fui pro refeitório, já que a Anne insistiu que eu almoçasse com ela. No minuto em que eu pisei lá, senti todos os olhos voltados pra mim. Fingi que não percebi e continuei até achar ela sentada numas três mesas entupidas de gente. Quando ela viu que eu cheguei, levantou.
-Pessoal, esse é o Tom. Tom, esse é o pessoal. O Kyle. – e apontou pro menino que quase me quebrou quando nos esbarramos... E ele ia realmente me quebrar porque ele é alto e forte. A Bree – ela é a ruiva de olhos azuis que tava olhando pra mim junto com a Anne... E novamente ela era a única vestida diferente dela. Estava com um shorts jeans escuro e com uma blusa do Iron Maiden e um Nike Dunk Low roxo e amarelo. Ela sorriu pra mim e eu retribui. Essas são Macy, Vallery e Cammie – as três estavam me olhando com cara de cu e usando vestidos (roxo, verde e azul) e chinelo. Igual a Anne. Mas ela tava diferente, apesar das outras. Estava com um vestido tipo camiseta laranja e uma papete, com os cabelos presos num rabo de cavalo bagunçado e aquele brilho natural.
O tempo foi passando e eu até que consegui me enturmar com as meninas. Porque o Kyle só faltava me fuzilar com os olhos, ele e os amigos igualmente grandes e altos do time de futebol americano, que chegaram depois.
Tava indo pra aula com a Anne e a Bree, depois do almoço quando a Jess a mais três meninas me pararam.

XX
(Anne)
-Tom sabia que você é o mais novo assunto da escola?
-Que você disse Jess? – Ah ta! Era a irmã dele. Bonita, cabelos loiros caindo sobre os ombros, lindos olhos castanhos (iguais aos do Tom), vestida numa calça jeans e uma camiseta escrita “Drama Club 2008”. Só faltava um detalhe nela, pra ser tão linda quanto o Tom.
-Eu ouvi um monte de gente no refeitório comentando do “ASTRO”- ela fez as aspas com a mão- do St. Jimmy.
-WHAT THE HECK?- Ele ficou vermelho e percebeu um grupo de meninas do primeiro ano olhando e cochichando dele.
-Pelo visto, sua apresentação na aula de música abalou a escola! Ah, a propósito... essas são Marley, Aly e Penny.
Apontou pra três meninas atrás dela de calça jeans e camiseta do uniforme da St. Jimmy- só os Seniors podem usar o que quiser.


continua...
n.a: O PRIMEIRO FAIL EU DESCOBRI D: NSKJFNKSNJN bom, qualquer coisa errada ou ruim comente, tchau xus :*

segunda-feira, 27 de julho de 2009

5-Your eyes are the size of the moon;

(Tom)
Cheguei em casa e fiquei de boa tocando e cantando The Used até a Jess começar a me encher o saco porque ela queria fazer seilá o que. Quando vi eram 10 horas da noite. Comi alguma coisa e dormi... Afinal a tortura ia começar amanhã de novo e eu tava morrendo de sono por causa do fucking fuso-horário.
Acordei, tomei banho e me arrumei. Tive que esperar a NOIVA da Jess se arrumar e como não tava com a mínima vontade de andar peguei o carro da minha mãe, já que o meu ficou em Londres.
Olhei meus horários e vi que a primeira aula era de música! Pelo uma coisa pra alegrar meu dia. Tava entrando na sala e vi que tinha outras pessoas com instrumentos entrando também. Por sorte eu encontrei a Anne.
-Anne, por que tem gente entrando com instrumentos na aula?
-Porque é aula de música Tom!
-Qualquer um pode trazer o instrumento?
-É, uai!
Quando ela disse isso, fui correndo pro carro pegar meu violão. Eu levei ele pra sala e entrei. Por sorte o professor não tinha chegado ainda
O Sr. Tics - não me pergunte, mas é que todo mundo chamava ele assim- entrou na sala e começou a dar “os bons dias” habituais de qualquer professor.
-Bom dia pessoal. Vejo alguns alunos novos por aqui!- Ele disse olhando pra minha cara, e eu pensei “fudeu, de novo!”, mas ele deixou passar. –Vejo também que todo mundo trouxe seus instrumentos, como eu sempre peço. Hoje eu quero fazer uma coisa que eu nunca fiz. Eu quero que cada um de vocês toque alguma coisa pra mim, no seu instrumento... Ou cante- senti o professor meio que piscar pra minha direção, olhei a Anne e ela piscou pro professor... Então ela canta? Uhm- E eu vou dar nota!
Daí começou os WTH? WTF? E aquela coisa.Depois que todo mundo acalmou ele perguntou quem queria ir primeiro. A sala ficou em completo silêncio mortal. Então veio a Anne sussurrando:
-Vai Tom!
-Ta louca? Bebeu o que no café-da-manhã?
-Vai, por favor? –E começou o migué. Ela ficou piscando os olhos que nem a Jess faz quando quer alguma coisa, e ela geralmente consegue quando faz isso. Continuei negando, e daí veio o golpe baixo: ela me abraçou. Sabe aqueles abraços pidões? Então, esse mesmo. Respirei fundo, e isso me quebrou, porque eu respirei o perfume dela, que me entorpeceu e me fez mudar de idéia sem querer.
-Ok, eu vou.
Levantei da cadeira e deixei ela com a maior cara de criança no Natal, que ganhou o carrinho da Barbie. O Sr. Tics ficou feliz em ver alguém em pé, e puxou um banquinho pra eu sentar.
XX

(Annie)
Ele sentou no banquinho e o Sr. Tics começou depois das apresentações:
-O que você toca Sr. Fletcher?
-Violão e piano.
-O que você vai tocar pra nós?
-Uma música que eu fiz, e o meu melhor amigo de Londres ajudou.Começou a tocar, um ritmo bem contagiante e alegre.


Everything she says to me means nothing/Even words of sympathy mean nothing/ I'm feeling down and I hate the sound of nothing /What's the point in hanging round for nothing /And I can't remember falling in love with you /This is agony /And you know you're putting me through /This misery taking every memory /Just tell me why this misery won't go away /How can we carry on this way/ I find it hard to hold a conversation /And being with her's just an aggravation/ I could stay but I haven't got the patience/ I'm sick of her pathetic explanations /That's why I've forgotten falling in love with you /This is agony /And you know you're putting me through /This misery taking every memory /Just tell me why this misery won't go away /How can we carry on this way /You'll never bring me down/ 'Cause I'm so far above you/ You think you're strong /But you're nothing to me now /And I hope you will be happy/ This time around /And I can't remember falling in love with you /This is agony/ Do you know you're putting me through /This misery taking every memory /Just tell me why this misery won't go away /How can we carry on this way.

(Nothing-McFly)


Quando ele terminou de tocar a sala inteira estava com a boca nos pés! Eu fiquei meio que em transe, nem reparei quando ele sentou de volta no meu lado. Só fui voltar à vida quando o Sr. Tics começou a bater palmas enlouquecidamente.
-E ai? Como é que foi?
-Foi... Foi... Er, maravilhoso. –Ele sorriu abertamente, pela primeira vez, e me contagiando pra sorrir de volta.
-Sério?
-Tom, você e seu amigo deviam ta fazendo turnês, e não na escola!Eu realmente achava aquilo! Meu, ele que escreveu aquela música, criou ela! ELE É FODA! Juro que eu parei ._.


continua....
n.a: Olha, desculpa a decepção! HAUEUA eu achei esse o capítulo mais chato ._. o mais sem graça! HAUHUE o próximo eu capricho!
aaah, quem quiser me follow no twitter : www.twitter.com/anacarolinabord :D tchau xus :*

domingo, 26 de julho de 2009

4-Life’s a bitch and so are you.

(Tom)
Finalmente a hora do almoço chegou. Dá pra acreditar que eu tive que me apresentar em todas as outras aulas? INCLUSIVE NA GINÁSTICA! Que merda. Decidi matar as outras aulas. Faltavam só três mesmo.
Tive a sorte da escola ser grande e ter uns terrenos atrás dela que ninguém vai. Ta, talvez algumas pessoas vão, porque quando cheguei lá tinha uns casais se pegando e um povinho fumando, mas eu achei um canto e fiquei. Peguei meu I-pod e comecei a escutar We the Kings- All Again For You. Fiquei lá pensando em Londres e na vida que tinha deixado pra trás. Até que meu celular tocou. Olhei e vi que era o Danny.
-Tom?
-Jones, nunca fiquei tão feliz em ouvir sua voz!
-Nossa, acho que você precisa viajar pra me tratar bem então! –Aquele idiota não sabia o quanto tava me animando. Fazia umas duas semanas que eu não ria daquele jeito.- Pelas minhas contas você devia estar na aula, não é? Ai não ta tendo aula?
-Ta sim, mas é que eu to matando as últimas. Esse primeiro dia não ta sendo muito legal. E aí, como é que ta?
-Normal, ou seja, chato!- Depois disso veio àquela gargalhada típica do Jones, eu até que estava com saudades dela... Nossa, que gay.
-A Aly perguntou alguma coisa?
-Acho que você não vai querer saber dela dude!
-Por quê? – É claro que eu queria saber da minha “namorada”
-Porque ela voltou com o Tim... Mas não fica assim, eles se merecem!- Acho que ele percebeu que eu tinha ficado em silêncio. - E você vai conhecer alguém bem melhor que ela aí ok? Olha dude, vou desligar que minha mãe vai me matar. Tchau!
Acho que perdi meu chão quando Danny disse isso. Como é que ela voltou com o Tim? Tudo bem que eu não esperava que ela ficasse me esperando, mas não fazia nem um mês que eu tinha vindo pra cá e eles já voltaram? Aqueles cinco meses não foram nada? Fiquei lá curtindo minha depressão.
Xx
(Annie)
O que será que o Kyle queria comigo atrás da escola hein? Eu não ia fumar nada com ele agora, muito menos ficar me pegando. Por sorte, eu acho, não encontrei ele. Só o Tom, aquele menino novo.
-Oi!
-Oi?- Acho que eu assustei ele, tava tão disperso.
-Err, eu acho que não me apresentei hoje nas aulas né? Meu nome é Annie Higgenson. Você é o Tom né?- Eu sabia que esse era o nome dele, mas eu queria iniciar uma conversa, então...
-Prazer, sou sim. Você quase me matou de susto agora sabia?- Daí ele sorriu. Um sorriso tímido, mas encantador, e que me revelou uma covinha. Mas uma única covinha, na bochecha esquerda. Sorri.
-Eu percebi, pelo pulo que você deu. Agora eu vi onde você estava. Não te vi nas últimas aulas. O que você ta fazendo aqui?
-É que eu resolvi matar as últimas aulas, não tava muito no humor de ficar passando vergonha.
-Aah. Mas por que você veio pra Califórnia?
-Meu pai foi promovido, aí viemos nós quatro pra cá.
-Você tem irmão?
-Irmã, Jess. Ela tem 16 anos. Você tem irmãos?
-Tenho um irmão. Mas faz um tempo que eu não vejo ele, porque ele ta em turnê com a banda dele.
-Uhm! Er, espera... Seu sobrenome não me é estranho. Seu irmão chama Tom?-Riu de novo, talvez pela coincidência dos nomes.
-É... Tom Higgenson.
-Nossa, seu irmão é muito foda!
Nós ficamos conversando até bater o sinal do fim das aulas. Descobri coisas super legais sobre ele! Que ele tinha uma “banda” com o melhor amigo dele de Londres, Danny, que ele escreve músicas e toca guitarra e piano. E outras cositas mas!
-Esse é o sinal?
-Acho que sim. Nossa, o tempo passou rápido né? A Brets vai me matar, porque eu vou embora de carona com ela, que meu carro ta concertando!
-Ah, então acho melhor você ir. Tchau Anne. –Ele disse sorrindo, e me encantando com aquela mono-covinha
-É, tchau Tom.


continua...
n.a: Em parceria com a http://fuckmepumpss.blogspot.com/ eu postei esse capítulo. Não percam próximos capítulos... nem do I Just Can't Resist You, nem de Cid :D adoro a Cid *-* Tchau xus :*

sábado, 25 de julho de 2009

3-I don't get it why should I learn all that stupid stuff?

(Tom)
Trigonometria? Vocês da secretária só podem estar zuando comigo. Será que tem como esse dia ficar pior?
Entrei na sala e derrepente ela resolveu ficar em silêncio. Todo mundo ficou olhando pra mim. Deixa eu dizer uma coisa... Sempre que você pensar “será que pode ficar pior?”, não duvide do poder da natureza. Porque com todo certeza do mundo, pode ficar pior. No meu caso, fica pior desse jeito: Eu entro na sala e todo mundo começa a me olhar como se eu fosse um ET. O meu querido professor, daquela matéria que eu AMO, me pede pra ficar na frente da sala e falar sobre mim. Sim, foi isso que o Sr. Pozzi (n.a: Nada contra as pessoas Pozzi, mas é que eu tenho uma professora com esse sobrenome e ela, digamos, não é a minha favorita... então é uma homenagem a ela.) me pediu pra fazer quando eu lhe contei que era aluno novo, de outro país. BOOA TOM! E pra me ajudar, a sala resolveu escutar a história da minha vida.
-Oi?- comecei- Meu nome é Thomas Fletcher, mas me chamam de Tom. Tenho 17 anos e sou de Londres- tenho certeza que soei como um idiota, mas era assim que estava me sentindo- e eu vim pra cá porque não tenho 18 anos ainda, e meus pais me obrigaram.
Ouvi umas risadinhas e cochichos no fundo da sala, mas nem me dei ao trabalho de olhar. Foi aí que o Sr. Pozzi me mandou sentar numa cadeira vazia ao lado de um menino loiro com olhos verdes. Dougie Poynter. Até que ele foi simpático em se apresentar, porque até agora, eu não tinha visto nenhum comitê de boas vindas.
Sentei lá e a aula foi se arrastando lentamente. Estava sentindo que tinham alguns infelizes atrás de mim, tão interessados na aula quanto eu, me olhando e cochichando.
Xx
(Annie)
-Brets qual é a daquele menino novo? O Tom?
-E eu que vou saber?! Ilo, qual o seu problema? Você quer saber muito sobre esse menino.
-Ah, não é nada. É que ele me parece interessante... Só isso! -Mas realmente eu achei ele interessante!
-A última pessoa que você disse que era interessante foi o Kyle, e olha onde vocês estão hoje!
-Esquece Bree, vamos logo que a ginástica vai começar!
Porque raios ela tava me perguntando isso? Eu só queria saber sobre o menino novo uai. Ele me parece interessante, bastante.


continua...
n.a: só mais um post pra não perder o costume :D AUEHAUH a bruna ta aqui e a gente acabou de voltar de uma festa foda! Próximo cap. amanhã.. ou quando eu terminar :D tchau!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

2-That's what I go to school for;

(Annie)
Cheguei na escola e fui me sentar junto a Bree, minha melhor amiga e meus outros amigos. Tava conversando com a Brets (a Bree, na verdade) e vi de longe um garoto que eu nunca tinha visto na escola... Era o primeiro dia de aula, então eu estava vendo vários garotos e garotas que nunca tinha visto, mas esse me chamou a atenção de uma maneira especial. Não sei, ele realmente não tinha o estilo que geralmente me agradava. Ele estava com um All-Star azul, uma calça jeans skinny, e uma camiseta com o símbolo da NASA e uma mochila empunhada nas costas.
-Brets quem é aquele menino loiro ali?
-Não sei Ilo, e para de olhar que o Kyle ta vindo pra cá!- Ela me alertou. Meio que encima da hora devo dizer, porque quando eu virei pro lado, lá estava o Kyle(meu namorado)quase tirando meu útero com a boca. Eu adoro ele e tal...Mas não sei.
-Ai Kyle saí! A aula já vai começar, vamos Brets? –sai sem esperar resposta. Não me leve a mal, mas eu não estava com paciência pra ficar me agarrando com ele hoje.

Xx
(Tom)
Cheguei quase atrasado, e fui correndo pra secretaria pegar meus horários. Quando eu cheguei olhei pra uma mesa e vi uma menina com uma beleza chamativa, mas diferente de tudo o que eu já tinha visto desde que cheguei aqui. Ela tinha os cabelos castanhos bem escuros- quase pretos, mas com um brilho de praia-, olhos cor de mel- que com a luz batendo ficam esverdeados. Ela estava de shorts jeans, uma pólo rosa, uma tiara e uma rasteirinha roxa... E tinha umas outras cinco garotas, no mínimo, com a mesma roupa, só que de cor diferente. O estranho é que ela estava olhando pra mim! Ela e uma menina ruiva de olhos azuis, que estava com um vestido branco e um tênis lilás- finalmente vi alguém que se parece mais comigo. É, deve ser por isso que elas tão me olhando... afinal, eu NUNCA tomei Sol na vida, pareço uma folha de papel!E sou a única pessoa de calça jeans que eu vi nessa escola até agora. Mas deixa pra lá, elas não vão ser as únicas a me encararem hoje. Já disse que odeio a Califórnia e meus pais? Se não, está dito.
Xx

(Annie)
Consegui me livrar do Kyle só depois que ele esbarrou naquele menino loiro estranho que estava lá na portaria. Aliás, o Kyle foi super grosso com ele! Garoto idiota!?... Meu deus, hoje definitivamente não é o dia dele pra mim.

continua...

n.a: só mais unzinho que eu to animada :D

1-Who's your lover?

(Annie)
É o primeiro dia de aula e de alguma maneira mística eu to pensando na minha vida. Eu tenho 16 anos e tenho tudo na vida. Tipo, eu posso parecer errada dizendo isso, ou metida... Mas é que eu tenho pais que me dão tudo o que eu queira e que possa ser comprado com dinheiro. Tenho ótimas amigas e o garoto mais cobiçado da escola aos meus pés. Sou chefe das cheerleaders da minha escola e nós somos bi-campeãs do campeonato de torcida. Talvez eu possa dizer que tenho a escola na minha mão.
XX
(Tom)
Merda, é o primeiro dia de aula. Eu ainda to meio apavorado. Sabe como é ser o aluno novo já não é legal, agora... Ser o aluno novo de outro continente é foda. Meu pai fez o infeliz favor de aceitar a promoção no emprego e vir trabalhar nos EUA, e me obrigar a me mudar da minha linda casinha em Londres pra vir morar na Califórnia. EU ODEIO CALOR... Quer dizer, o mais calor que eu já enfrentei foi 15ºC, e aqui isso é em dia de MUITO frio ._. Eu ainda mato os meus pais por não me deixarem ficar na casa do Danny até terminar o colegial, mas tudo o que eu ouvi foi “Thomas você é menor de idade e vai junto conosco, além do mais o Daniel pode ser seu melhor amigo, mas a casa dele não é hotel.” Sim, eu tenho pais super compreensivos.

continua...
n.a: Oi, esse capítulo foi só uma apresentação dos principais :*

Tom Fletcher/McFly <3

Essa é uma das minhas fotos preferidas do Tom.
Resuminho da vida dele:
Thomas Michael Fletcher nasceu em 17/07/1985, na cidade de Harrow, Inglaterra.
Foi integrante da falecida banda Busted, mas ficou apenas 1 hora nela, pois os produtores acharam que ele não tinha o estilo pra banda. Porém ele ficou amigo de James Bourne do Busted e o ajudou a compor 3 singles para a banda. Em 2004 conheceu Danny Jones que se enganou numa audição para a uma boyband chamada V. achando que era uma audião para uma banda de rock. Tom convidou Danny para compor algumas músicas com Bourne.
Tempos depois os dois se trancaram num quarto de hotel por dois meses para compor e criaram uma banda que não tinha nome. Procuraram um baixista e um baterista pra essa banda e encontraram Dougie Poynter e Harry Judd. Daí nasceu a banda McFly, nome em homenagem a Marty McFly do filme "Back to the Future".
Tom tem 10 singles escritos e o McFly está no Guiness por baterem um recorde que antes pertencia aos The Beatles.
O McFly veio ao Brasil duas vezes: uma em outubro de 2008 e outra em maio de 2009. Tchau xus :*